Jeito Rebelde 3: Capítulo 18 (Reta Final)



Morrendo de Saudade

CENA I
Pablo e Gas se encontraram em uma lanchonete.
(Pablo) E então, o que você queria falar comigo?
(Gas) Acho que juntos podemos descobrir onde a May está.
(Pablo) Gas, eu estive pensando, o que vamos fazer quando a encontrá-la?
(Gas) Sei lá! Podemos entregá-la para a polícia, fazer ela se desculpar, não sei! Mas eu não quero deixar que ela escape livre de tudo! Ela me roubou, Pablo!
(Pablo) O quê?
(Gas) Minha conta bancária está zerada, acredita?
(Pablo) Ah não, aí tem que denunciar mesmo!
(Gas) Então, temos que nos unir!
(Pablo) Tá! O que você tem aí?
(Gas) Um possível local onde ela possa estar.
(Pablo) Deixa eu ver.
Gas abriu o notebook e virou para Pablo.
(Pablo) Essas coordenadas...
(Gas) Você sabe onde fica esse local?
(Pablo) É, saber exatamente onde é, eu não sei. Mas dá para concluir que não é tão perto daqui.
(Gas) É, isso eu já percebi.
(Pablo) Ela nunca te contou nada sobre a vida dela antes de vim pra cá?
(Gas) Que eu me lembre não...
(Pablo) Faz um esforço aí! De onde ela veio?
(Gas) Humm... Não, não vou lembrar. A gente pode ver com o Poncho. Eles fazem parte da monitoria, não é?
(Pablo) É. Ele deve ter a ficha dela. Vou tentar buscar aqui na internet.

CENA II
Poncho ficou surpreso ao ver o que Annie tinha feito. Antes que ele fizesse alguma coisa, Drake e a empurrou.
(Annie) Ai!
(Drake) Foi mal! Mas eu não... você não...
(Poncho) Annie, ele tem namorada!
(Annie) Tem?!
(Drake) Tenho!
(Poncho) Olha ela aí!
Ash chegou toda sorridente.
(Ash) Olá, meu amor!
(Annie) Ela é a sua namorada?!
(Drake) S-Sim!
(Ash) Algum problema?
(Annie) Todos! Se eu soubesse que era ela, nunca teria te beijado!
(Ash) O que você fez?!
(Drake) Ash, não fica assim! Você não sabe como foi que aconteceu! Foi um mal entendido!
(Ash) Duvido! Essa garota é uma oferecida mesmo!
(Annie) Olha lá como você fala comigo, hein?! Não sou sua amiguinha!
(Ash) Ainda bem, né?! Eu seria muito falsa se fosse sua amiga!
(Annie) E eu seria muito louca se fosse amiga!
Ponchou se virou e saiu.
(Drake) Ash, deixa isso pra lá! Ela não sabia de nada!
(Ash) E por que você não contou? Por acaso tem vergonha de mim?
(Annie) [rsrs] Bem capaz! Se ter você como amiga é uma tortura, imagina como namorada?!
(Ash) Olha, garota, não me perturba que eu tô doida para bater em alguém!
(Annie) Ai, que medo! Eu também tô doida para arrancar cabelo de vadia!
(Drake) Epa, epa, epa! Chega! Vamos, Ash!
(Ash) Mas ela-...
(Drake) Ela nada! Esqueça o que aconteceu se você quiser continuar comigo!
(Ash) Tá! Vamos!
Ash e Annie se encaram.

CENA III
Anoiteceu e Euge estava no apartamento de Poncho.
(Poncho) Olha, eu vou pro quarto e você fica à vontade, ok?
(Euge) Ok!
(Poncho) Se quiser beber ou comer alguma coisa, é só seguir o corredor.
(Euge) Tá! Obrigada, Poncho!
(Poncho) Boa sorte e qualquer coisa me grita!
(Euge) [rsrs] Deixa comigo!
Poncho foi para o quarto. Euge começou a andar de um lado para o outro. Foi ao banheiro, tomou uma água, ligou a TV e logo desligou. Quando pensou em ir embora, viu a maçaneta da porta girar.
(Euge) É ele.
Peter entrou e se assustou ao vê-la.
(Peter) O que você faz aqui?
(Euge) Precisamos conversar.
(Peter) Você já tá com o Poncho?
(Euge) Não surta, Peter! O Poncho está no quarto dele e eu estou aqui nesta sala há várias horas!
(Peter) Você não acha que já tá tarde para ficar na casa dos outros?
(Euge) Eu estou na casa do meu namorado.
(Peter) Ah, lembrou que eu sou seu namorado?
(Euge) Eu nunca esqueci! 
(Peter) Claro que esqueceu! Ou será que eu nunca fui?
(Euge) Do que você tá falando?
(Peter) Tá mais que na cara que você sempre me tratou como uma criança! Quando eu saio com você, fica parecendo que estou com uma babá!
(Euge) Nada a ver! Eu sempre quis o seu bem!
(Peter) E o meu bem tem que ser sempre da sua maneira!
(Euge) Você tá bem agora? Quero dizer, esses dias que passou longe de mim, longe dos seus amigos...
(Peter) Eu... Eu...
(Euge) Tá vendo! Você está péssimo!
(Peter) Você nem me deixa falar!
(Euge) Falar o quê? Asneiras? Delírios?
(Peter) Você está insinuando que-...
(Euge) Eu não estou insinuando nada, Peter! Eu só quero que conversemos como adultos! Ou você ainda se acha um adolescente?
(Peter) E desde quando te importa o que eu acho?
(Euge) Hã?! Eu não acredito que estou ouvindo isso! 
(Peter) Tá! E é melhor prestar muita atenção! Eu tô me sentindo sufocado! Estou me sentindo preso! E é você que está fazendo isso comigo!
(Euge) Peter! Você tá me machucando!
(Peter) Eu nem encostei em você!
(Euge) Palavras também ferem! E ferem muito! Muito mais do que aquilo que você me fez mais cedo!
(Peter) O que eu te fiz?
(Euge) Ah, não lembra mais, né? Tá vendo como você é que complica as coisas!
(Peter) Se eu sou tão complicado, por que ainda insiste em ficar comigo?
(Euge) Porque eu gosto de você!
(Peter) E se eu disser que não gosto de você da mesma maneira que você gosta de mim?
(Euge) Isso é sério?
Peter se calou. Euge controlou as lágrimas e pegou sua bolsa.
(Euge) Chega! Eu desisto.
(Peter) Não, eu que desisto! Acabou, Euge! Por mim você pode seguir o seu caminho e deixar que eu me perca no meu.
(Euge) Você quem sabe.
Euge saiu.

CENA IV
Arthur levou Lua em casa.
(Lua) Não vai entrar?
(Arthur) Isso é um convite?
(Lua) Pode ser...
Eles se beijaram e Lua o puxou para dentro.
(Arthur) Calma, Lua! Sem fazer barulho!
(Lua) Meus pais têm sono pesado!
(Arthur) Para onde vamos?
(Lua) Pro meu quarto!
Lua tirou os sapatos e Arthur fez o mesmo. Eles foram para o quarto.
(Lua) Você vai dormir aqui, né?
(Arthur) Sei não...
(Lua) Claro que vai! Eu esperei tanto por esse momento!
(Arthur) Como se nunca tivesse acontecido, né?!
(Lua) Já faz tempo que aconteceu...
(Arthur) Tá ok! Eu durmo aqui!
Eles se beijaram. Lua sentou na cama e Arthur sentou de frente pra ela.
(Arthur) Como você é linda!
(Lua) Para! Eu fico sem graça!
(Arthur) E fica mais linda ainda!
Lua deu um sorriso tímido.
(Arthur) Eu tava morrendo de saudade de ficar admirando seus olhos...
(Lua) E eu estava morrendo de saudade de ouvir a sua voz.
(Arthur) E dos meus beijos?
(Lua) Nem comento! [rsrs]
Arthur se inclinou e beijou Lua.
(Lua) Te amo!
(Arthur) Eu também te amo!
Eles voltaram a se beijar. O clima foi esquentando e aos poucos eles se despiram. Depois de várias carícias e muito amor sob os lençóis, eles adormeceram.

CENA V
Annie acordou ao ouvir a risada de Rochi. Ela forçou a vista e viu a amiga sentanda na cama, falando no telefone.
(Rochi) Eu sei como é! [rsrs] 
(Annie) Bom dia...
(Rochi) Eu já disse isso também, mas sempre acabo me arrependendo. Acho que todo mundo faz isso! [rsrs]
Annie jogou um travesseiro nela.
(Annie) Eu disse bom dia!
(Rochi) Espera um pouquinho, Poncho.
Rochi tirou o celular do ouvido e jogou o travesseiro de volta.
(Rochi) Bom dia, sua chata! [rsrs]
(Annie) O que você disse aí?
(Rochi) Disse 'bom dia, sua chata'! [rsrs]
(Annie) Não! Antes!
(Rochi) Ah tá! Pedi o Poncho pra esperar! E por falar nisso, ele vai acabar desligando.
Rochi voltou a falar com Poncho. Annie deu um suspiro e foi para o banheiro.

CENA VI
Quando Pablo viu Gas entrando na universidade, correu ao encontro dele.
(Pablo) Gas, ainda bem que te encontrei!
(Gas) Nossa! O que aconteceu?
(Pablo) Acho que consegui! Localizei o local onde a May possa estar!
(Gas) E como você conseguiu isso?
(Pablo) Rastreei uma chamada dela.
(Gas) Ela te ligou?
(Pablo) Não, eu liguei para ela.
(Gas) E ela atendeu?
(Pablo) Acho que atendeu no impulso, mas logo desligou. Foi o tempo suficiente que precisava.
(Gas) Isso é ótimo! E onde é esse local?
(Pablo) Olha aqui!
Pablo mostrou o local pelo celular.
(Gas) É, não é tão longe assim. O que acha de irmos lá no final de semana?
(Pablo) Pra mim tá ótimo!
(Gas) A Rochi não vai se importar?
(Pablo) Estamos em crise.
(Gas) Piorou.
(Pablo) Que nada! Não temos nada marcado para esse fim de semana. Nós vamos atrás da May e tá decidido!

CENA VII
Annie estava indo para sua sala, mas parou no caminho ao ver Drake. Ela respirou fundo e foi até ele, que estava numa rodinha de amigos. Ao vê-la, ele foi ao encontro dela.
(Drake) Olá! É impressão minha, ou você tava querendo falar comigo?
(Annie) Estou sim.
(Drake) Fique à vontade!
(Annie) Bom, eu queria pedir desculpas pelo o que aconteceu ontem.
(Drake) Ah, não esquenta com isso! Eu sei que sou irresistível! [rsrs]
(Annie) [rsrs] Eu tô falando sério! Se eu soubesse que você tava namorando, eu jamais teria feito aquilo. Não sou desse tipo.
(Drake) É, eu tentei te avisar, mas acho que você não entendeu muito bem, né?!
(Annie) Foi mal. Podemos ser amigos?
(Drake) Claro! É.... Annie?!
(Annie) Isso! E o seu nome eu não sei... [rsrs]
(Drake) É Drake! [rsrs]
Eles trocaram sorrisos.
(Annie) Bom, vou indo. Até mais, Drake!
(Drake) Até mais, Annie!

CENA VIII
Lua acompanhou Arthur até sua casa para que ele pegasse o material da universidade.
(Lua) Anda logo que estamos atrasados!
(Arthur) Não tem problema! Meu professor nem faz chamada!
(Lua) Nenhum professor faz chamada na universidade, Arthur! Vai quem quer, né?!
(Arthur) E quem tem condições!
(Lua) É!
(Arthur) Pronto! Podemos ir!
Quando Lua abriu a porta para sair, deu de cara com Demi, que estava com Eduardo nos braços. Arthur ficou surpreso ao vê-la.
(Demi) Olá, Thur! Você não queria ver o seu filho? Não disse que estava morrendo de preocupação, morrendo de saudade? Pois então, aqui está ele! Estou de partida e não tenho com quem deixá-lo.
(Arthur) O q-quê?
Demi soltou um leve sorriso ao ver Arthur e Lua sem reação.
Continua

1 comentários:

Taylor_OP disse...

Seu blog recebeu uma TAG: http://tayloroliver.blogspot.com.br/2013/02/o-jt-ganhou-uma-tag.html